TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS  

 Sobre o Painel Interativo COVID-19

1. Introdução

Este painel foi desenvolvido para ser o veículo oficial de comunicação sobre a situação epidemiológica da COVID-19 no município de Cuiabá. Fonte de dados IndicaSUS MT


2. Atualizações

O município de Cuiabá diariamente envia dados a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) através da ferramenta IndicaSUS. Os dados fornecidos pelos municípios são consolidados e disponibilizados publicamente todos os dias às 16:00hrs. A consolidação dos dados é feita através do Painel de Indicadores do Estado do Mato Grosso (IndicaSUS módulos Internação e Notifica).


3. Limitações

O processo de atualização das informações nos municípios, estados e na esfera federal é dinâmico e complexo. Os dados informados diariamente são sujeitos a alterações. Considerando a pluralidade de cada município do estado no que diz respeito a porte populacional, infraestrutura e organização dos serviços de saúde, além de todos os desafios que a pandemia de COVID-19 impõe, é possível que haja mudanças no número de casos ou óbitos em decorrência de erros ou atrasos no repasse das informações. Em nível municipal, o dado do dia atual pode ser menor que o do dia anterior: isso acontece porque o município de notificação não é necessariamente o mesmo local de residência do caso ou óbito notificado. Assim, ao concluir o processo de investigação de cada ocorrência individualmente, as Secretarias Municipais possuem autonomia para corrigir a informação e repassá-la a SES-MT. Os casos e óbitos são atualizados por data de encerramento e data do óbito.


4. Conceitos básicos

4.1 Casos confirmados por COVID-19

Reflete o número de casos diagnosticados e registrados pela secretaria de saúde, não significando a data de início dos sintomas. Os casos suspeitos de Covid-19 podem ser confirmados da seguinte forma:

  • Critério clínico
  • Caso de SG ou SRAG com confirmação clínica associado a anosmia (disfunção olfativa) OU ageusia (disfunção gustatória) aguda sem outra causa pregressa.
  • Critério clínico-epidemiológico
  • Caso de SG ou SRAG com histórico de contato próximo ou domiciliar, nos 14 diasanteriores ao aparecimento dos sinais e sintomas com caso confirmado para COVID-19
  • Critério clínico-imagem
  • Caso de SG ou SRAG ou óbito por SRAG que não foi possível confirmar por critério laboratorial E que apresente pelo menos uma (1) das seguintes alterações tomográficas: OPACIDADE EM VIDRO FOSCO periférico, bilateral, com ou sem consolidação ou linhas intralobulares visíveis ("pavimentação"), OU OPACIDADE EM VIDRO FOSCO multifocal de morfologia arredondada com ou sem consolidação ou linhas intralobulares visíveis ("pavimentação"), OU SINAL DE HALO REVERSO ou outros achados de pneumonia em organização (observados posteriormente na doença). Observação: segundo o Colégio Brasileiro de Radiologia, quando houver indicação de tomografia, o protocolo é de uma Tomografia Computadorizada de Alta Resolução (TCAR), , se possível com protocolo de baixa dose. O uso de meio de contraste endovenoso, em geral, não está indicado, sendo reservado para situações específicas a serem determinadas pelo radiologista.
  • Critério laboratorial
  • Caso de SG ou SRAG com teste de: BIOLOGIA MOLECULAR: resultado DETECTÁVEL para SARS-CoV-2 realizado pelo método RT-PCR em tempo real. IMUNOLÓGICO: resultado REAGENTE para IgM, IgA e/ou IgG* realizado pelos seguintes métodos: Ensaio imunoenzimático (Enzyme-Linked Immunosorbent Assay - ELISA); Imunocromatografia (teste rápido) para detecção de anticorpos; Imunoensaio por Eletroquimioluminescência (ECLIA), PESQUISA DE ANTÍGENO: resultado REAGENTE para SARS-CoV-2 pelo método de Imunocromatografia para detecção de antígeno. Observação: *Considerar o resultado IgG reagente como critério laboratorial confirmatório somente em indivíduos sem diagnóstico laboratorial anterior para COVID19.
  • Critério laboratorial em indivíduo assintomático
  • Indivíduo ASSINTOMÁTICO com resultado de exame: BIOLOGIA MOLECULAR: resultado DETECTÁVEL para SARS-CoV-2 realizado pelo método RT-PCR em tempo real. IMUNOLÓGICO: resultado REAGENTE para IgM e/ou IgA realizado pelos seguintes métodos: • Ensaio imunoenzimático (Enzyme-Linked Immunosorbent Assay - ELISA); • Imunocromatografia (teste rápido) para detecção de anticorpos. Fonte: https://coronavirus.saude.gov.br/definicao-de-caso-e-notificacao

4.2 Casos recuperados

Para indivíduos com quadro de Síndrome Gripal (SG) com confirmação por qualquer um dos critérios (clínico, clínico-epidemiológico, clínico-imagem ou clínico-laboratorial) para COVID-19, recomenda-se o isolamento, suspendendo-o após 10 dias do início dos sintomas, desde que passe 24 horas de resolução de febre sem uso de medicamentos antitérmicos e remissão dos sintomas respiratórios. Para indivíduos com quadro de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) com confirmação por qualquer um dos critérios (clínico, clínico-epidemiológico, clínico imagem ou clínico-laboratorial) para COVID-19, recomenda-se o isolamento, suspendendo-o após 20 dias do início dos sintomas OU após 10 dias com resultado RTqPCR negativo, desde que passe 24 horas de resolução de febre sem uso de medicamentos antitérmicos e remissão dos sintomas respiratórios, mediante avaliação médica. Os casos recuperados são identificados pelo município conforme a definição acima descrita e registradas no sistema IndicaSUS Notifica.

4.3 Total de Óbitos

Reflete o número de óbitos reportado pela secretaria municipal de saúde na data em que tiveram a confirmação do caso. Também devem ser observados os registros de óbitos no Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM).

4.4 Taxa de Letalidade por COVID-19

Número de óbitos confirmados de COVID-19 em relação ao total de casos confirmados, registrados pelo municipio, no período considerado. Esta taxa dá a ideia de gravidade da doença, pois indica o percentual de pessoas que morreram dentre os casos confirmados da doença. Depende necessariamente do número de casos diagnosticados, que no caso do COVID19, depende da quantidade de exames diagnósticos realizados.